FÓRMULA 1 - Temperaturas recordes da pista superam os 60 graus


  • PILOTOS E TIMES USAM OS TREINOS LIVRES PARA CONHECEREM O NOVO ASFALTO: DIFERENÇA ENTRE O COMPOSTO MÉDIO E O MACIO É MAIS DE UM SEGUNDO;
  • CLIMA FECHADO É ESPERADO AMANHÃ COM POSSIBILIDADE DE CHUVA PARA A CORRIDA.

Texto e fotos: Pirelli

A mais alta temperatura na pista encontrada na memória recente foi registrada em Sepang, na Malásia. No começo do segundo treino livre, os termômetros marcaram 61 graus centígrados.
A temperatura da pista variou durante o dia. Este fator impactou diretamente os tempos das voltas, enquanto os pilotos e as equipes completaram simulações de classificação e de corrida, usando os três compostos disponíveis: duro, médio e macio.


O foco do trabalho do dia foi entender o novo asfalto da pista de Sepang, que teve todas as suas ondulações removidas e sua superfície ficou menos abrasiva. Além disso, teve a linha de corrida alterada. Até o momento, a pista parece muito mais veloz, com as voltas mais rápidas de hoje já batendo os melhores tempos de todo o fim de semana do ano passado.
Entretanto, foi bem difícil para os times conseguirem um quadro preciso de desgaste e degradação dos pneus, devido ao tempo perdido durante a bandeira vermelha no primeiro treino livre e, ainda, as temperaturas, que variavam muito e a evolução da pista. Para adicionar ainda mais um fator complicador, o classificatório de amanhã será realizado no fim da tarde, três horas após o início do segundo treino livre. Isso significa que as informações levantadas hoje não serão, necessariamente, representativas. Além disso, o clima pode ficar nebuloso para o restante do fim de semana, com risco de chuva no dia da corrida.
O tempo mais rápido do dia foi feito por Lewis Hamilton, da Mercedes, durante o segundo treino livre. A marca de 1min34s994 foi feita com pneus macios: cerca de 1,3 segundo mais rápido do que o composto médio no dia.
Paul Hembery, diretor de motorsport da Pirelli: “O novo asfalto da pista da Malásia aparenta ser mais rápido e, apesar das temperaturas mais altas de pista vistas nos últimos tempos, todos os três compostos disponíveis aguentaram muito bem o castigo. Isso resultou em tempos quase cinco segundos mais rápidos do que vimos na mesma sessão do ano passado, mas com a chance de mudança do clima para o restante do fim de semana, ainda existem algumas variáveis complexas a serem usadas. Tudo isso dificulta ainda mais o planejamento da estratégia.”

Treino Livre 1


Treino Livre 2


1.Rosberg
 1m35s227
Macio novo
1.Hamilton
 1m34s944
Macio novo
2.Hamilton
 1m35s721
Médio novo
2.Rosberg
 1m35s177
Macio novo
3.Raikkonen
 1m36s315
Macio novo
3.Vettel
 1m35s605
Macio novo
Treino Livre 1 – Melhor tempo por composto
Duro
Ricciardo
1m36s753
Médio
Hamilton
1m35s721
Macio
Rosberg
1m35s227
Treino Livre 2 – Melhor tempo por composto
Duro
Hamilton
1m35s956
Médio
Rosberg
1m36s543
Macio
Hamilton
1m34s944
Stints mais longos do dia por composto
Duro
Ocon
24 voltas
Médio
Grosjean
20 voltas

Hamilton
20 voltas
Macio
Gutierrez
20 voltas

Vettel
20 voltas

Wehrlein
20 voltas
Estatísticas de hoje dos pneus:
Duro
Médio
Macio                
kms percorridos *
1257
2860
2233
Jogos de pneus usados **
22
39
33
Maior número de voltas **
24
20
20

* Quantidade de quilômetros percorridos, por todos os pilotos, nos treinos livres 1 e 2.
** Por composto, somados todos os pilotos.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.