Honda – Pra Lá do Fim do Mundo: Amyr Klink e Joel Leite percorrem 4,4 mil km

Após sete de dias de viagem, o navegador Amyr Klink e o jornalista Joel Leite em passeio Honda – Pra Lá do Fim do Mundo chegam em Comandante Luis Piedrabuena, na Província de Santa Cruz, na Argentina

Texto e fotos: Textofinal Comunicação

Até agora foram 4.470 quilômetros percorridos, passagens por cidadezinhas históricas, vilarejos, visuais de tirar o fôlego e muitas, mas muitas, estradas planas, com retas intermináveis.


A dupla percorreu trechos de areia até a divisa entre o Brasil e Uruguai e, na Barra do Chuí (RS), ainda em território nacional, realizou uma visita ao ateliê de Hamilton Coelho, escultor de ossos de baleia. O litoral do Uruguai banhado pelo Atlântico foi cruzado de uma só vez pela dupla e a cidade litorânea Piriápolis, o local escolhido para um almoço rápido com vista para o rio da Prata. O porto da cidade, de acordo com o navegador, é ponto de parada estratégico de barcos e veleiros que seguem rumo à Antártica.
Em Colônia do Sacramento, cidade mais antiga do Uruguai, Amyr e Joel atravessaram o Rio da Prata rumo a Buenos Aires a bordo da balsa Buquebus com equipe e os quatro modelos da marca: dois Honda WR-V e dois HR-V. A travessia leva um pouco mais de uma hora e a embarcação, que se movimenta na média a 80 km/h, tem capacidade para 1.200 pessoas e 240 carros.


A dupla Amyr e Joel cruzou a capital argentina, rumo a Puerto Toro, vilarejo mais austral do mundo, no extremo sul do Chile. Ainda na Província de Buenos Aires, Joel e Amyr pernoitaram em Pedro Luro, cidade conhecida pelas águas termais com alta concentração de iodo, enxofre, bromo, cloro, nitrogênio e outros 16 minerais.
O sexto dia de viagem foi o mais extenso até agora; cerca de 1 mil quilômetros a bordo dos WR-V e HR-V e parada em Comodoro Rivadavia, conhecida como a capital do petróleo desde 1907. Os ventos que sopram nesta região são fortes, constantes e intensos, o que eleva nitidamente o consumo de combustível dos carros que vêm desempenhando excelentes marcas: chegou a 16 km/l no marcador do painel.
De Comodoro, na Província de Chubut direto para Comandante Luis Piedrabuena, em Santa Cruz. Neste trajeto, jornalista e navegador puderam contemplar paisagens emolduradas por falésias com o mar revolto. A viagem segue rumo ao Chile. Ushuaia, conhecida como fim do mundo, está no roteiro. A Ilha Navarino é o destino final da dupla, mais precisamente no vilarejo Puerto Toro, ou seja, Pra Lá do Fim do Mundo.


O canal oficial de divulgação diária para acompanhar esta aventura é o Portal ECOInforme, site de notícias relacionadas ao meio ambiente e sustentabilidade da agência Agência AutoInforme, da qual Joel Leite é sócio diretor.

Acompanhe o dia a dia da viagem nos canais da Honda no Facebook e Youtube, inclusive em um hotsite desenvolvido especialmente para a viagem
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.