Amyr Klink e Joel Leite chegam ao Fim do Mundo

O navegador Amyr Klink e o jornalista Joel Leite em viagem “Honda – Pra Lá do Fim do Mundo” chegaram no último sábado (17) ao Fim do Mundo, na região da Terra do Fogo

Texto e fotos: Textofinal Comunicação

Desde São Paulo, ponto de partida deste extenso passeio, os viajantes percorreram até agora 6.800 quilômetros a bordo dos veículos Honda WR-V e HR-V; e a viagem vai além, pra lá do fim do mundo, em Puerto Toro, no extremo sul do Chile.


Onze dias de estradas em condições diversas; desde o asfalto a ruas esburacadas e mais ao sul da Argentina e Chile a predominância do rípio, um cascalho solto que obriga os condutores dos veículos a manterem uma distância segura para não serem surpreendidos com uma trinca no para-brisa.
Após passar por Buenos Aires, a dupla seguiu direto pela icônica Ruta 3, estrada de 3.079 km, que sai da capital argentina e segue até Ushuaia. Foi percorrida quase que por toda sua extensão. Em Comandante Luis Piedrabuena, Amyr e Joel cruzaram a Argentina em direção ao Pacífico e atravessaram a fronteira para o Chile. Objetivo do navegador era conferir os resquícios do rompimento do arco de gelo do Glaciar Perito Moreno que ocorreu dois antes da chegada da dupla no local.
Na pegada sustentável, um pernoite no EcoCamp, hotel situado no Parque Nacional Torres Del Paine. São 33 domus construídos sobre plataformas que não encostam no chão; o objetivo é preservar o meio ambiente. Não há concreto e o estabelecimento propõe restrição ao consumo de água e energia, entre muitas outras ações. A cadeia de montanhas que emolduram a paisagem no parque nacional é umas das preferidas de Amyr Klink. Torres Del Paine escancara no céu, impera com sua imponência em meio a outras tantas montanhas na região.


Punta Arenas, alguns quilômetros percorridos e o fim das terras contínuas do Continente Americano. O Estreito de Magalhães é vencido com uma travessia de balsa que levou os nove integrantes da equipe e os 4 veículos a bordo; duas horas até chegar na ponta norte da Ilha Grande, região também conhecida como a Terra do Fogo.
O navegador português Fernão de Magalhães foi o primeiro europeu a navegar pelo estreito, em 1520, durante sua viagem de circum-navegação.
Foram os navegadores europeus também que, ao avistarem os pontos de fogo que aqueciam as quatro principais etnias indígenas que viviam por aqui na época, chamaram esse pedaço de continente de Terra do Fogo. A medida que os carros avançam na direção sul, as condições climáticas endurecem. Segundo Amyr, parar em um porto nessa região é ser surpreendido com rajadas de vento de 120 nós (200 km/h).
O canal oficial de divulgação diária para acompanhar esta aventura é o Portal ECOInforme, site de notícias relacionadas ao meio ambiente e sustentabilidade da agência Agência AutoInforme, da qual Joel Leite é sócio diretor.

Acompanhe o dia a dia da viagem nos canais da Honda no Facebook e Youtube, inclusive em um hotsite desenvolvido especialmente para a viagem
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.