TECNOLOGIA: Startups trocam EUA por Canadá

Um pouco acima do Vale do Silício, a canadense Vancouver se torna destino dos sonhos para startups brasileiras

Texto e fotos: LEAP

A notícia de que o presidente norte-americano Donald Trump resolveu barrar o tão esperado visto para startups proposto pelo ex-presidente Barack Obama, na última semana, deu o impulso que faltava a um movimento que se consolida a cada dia: a troca dos Estados Unidos pelo Canadá como a escolha ideal para a internacionalização dos negócios. No sentido oposto ao país vizinho, o Canadá é receptivo às startups, tem programas específicos para elas, oferece toda a infraestrutura para acolher novos negócios e economia estável.


“Percebemos um aumento considerável no número de startups buscando alternativas aos EUA. Temos inclusive empresas brasileiras que já estavam incorporadas nos Estados Unidos querendo transferir suas operações ao Canadá. Da mesma forma, investidores e até family offices mostram interesse crescente nas startups que estão se internacionalizando para lá”, afirma a co-fundadora e CEO da International Venture builder brasileiro-canadense Dream2B, Regina Noppe. Segundo ela, a quantidade de empreendedores que procuram a Dream2B em busca de programas de aceleração de seus negócios registrou grande incremento.


Vancouver acaba de ser eleita a melhor cidade do mundo para começar uma startup, de acordo com o StartUp City Index, ranking da consultoria inglesa PeoplePerHour. Entre os fatores determinantes da escolha, a alta qualidade de vida, a disponibilidade de espaços empresariais e a facilidade para fazer um novo negócio decolar. Para os empreendedores brasileiros em especial, os programas específicos de aceleradoras completam a relação de atrativos para a mudança.


Um exemplo é o caso da Ciclano, startup do Rio Grande do Sul que acaba de ser aceita no programa de Startup Visa da Launch Academy - a melhor aceleradora do Oeste do Canadá. A iniciativa é designada para fast track, o processo para visto de trabalho e residência permanente no país.  O programa de vistos para startups através da Launch Academy só está disponível para empresas que tenham uma prévia relação com a aceleradora por meio dos programas LEAP International, Maple  Program ou seja associada dela.


Durante a última edição do LEAP, os mentores da Launch Academy perceberam que a empresa estava pronta para iniciar sua expansão para a América do Norte. “Estamos confiantes que a Ciclano e sua tecnologia de streaming têm grande potencial de sucesso. Estamos felizes em oferecer nosso comprometimento e suporte para a aplicação da Ciclano a um visto de startup no Canadá e sua mudança para o país através do nosso Maple Program”, afirma o CEO da Launch Academy, Ray Walia. O Maple Program dura seis meses e dá suporte para o crescimento do negócio, ao mesmo tempo em que auxilia os profissionais da empresa e suas famílias na transição de país.
"Participar do LEAP foi transformador. Ter a oportunidade de vivenciar um ecossistema evoluído em todos os aspectos me fez pensar além dos meus limites e recursos atuais. Mudamos drasticamente após o programa e praticamente em tempo real levamos a Ciclano para alto mar. Queremos ser a maior plataforma de streaming do mundo, ajudando pessoas e empresas a se comunicar rapidamente com áudio e vídeo em todos os canais simultaneamente", diz o CEO da Ciclano, Mauricio Castro.
A próxima edição do LEAP International será em setembro e deve contemplar 10 startups selecionadas pela Dream2B e seus parceiros. As inscrições para a seleção estão abertas até dia 28 de julho. Mais informações e as inscrições estão disponíveis AQUI.

*A participação no LEAP International e no Maple Program não garantem a aceitação no programa de visto de startup. As empresas ainda precisam se qualificar e ser aprovadas por um painel de jurados.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.