B3: Vendas financiadas de veículos somam 2,4 milhões de unidades no 1º semestre

Financiamento de autos leves recuam 1,5% no ano

Texto e fotos: B3

Os financiamentos de veículos novos e usados avançaram 7,4% no primeiro semestre do ano, encerrando o período com um total de 2.425.796 unidades financiadas, entre autos leves, motos e pesados. Desse total, foram vendidos a crédito 845.217 veículos novos nos seis primeiros meses do ano, queda de 3,9% em relação ao mesmo período de 2016. Já os usados atingiram 1.580.579 vendas a crédito no primeiro semestre do ano, avanço de 14,6% na mesma base de comparação.
O levantamento é da B3, empresa resultante da combinação de atividades da BM&FBOVESPA, uma das maiores bolsas do mundo em valor de mercado, e a Cetip, maior depositária de títulos privados da América Latina. A B3 opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base privada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas.


Entre os automóveis leves, as unidades novas recuaram 1,5% no primeiro semestre do ano, em relação ao mesmo período de 2016, ao somarem 513.686 carros financiados. Já os autos leves usados cresceram 14,4%, na mesma base de comparação, e totalizaram 1.452.348 unidades financiadas nos seis primeiros meses do ano.
"Desde fevereiro o volume médio diário de financiamentos de autos leves novos (em dias úteis) vem crescendo mês a mês. Porém, esse crescimento acumulado no semestre não foi suficiente para superar o mesmo período do ano passado. Considerando dados da conjuntura econômica, principalmente emprego e confiança, ainda é cedo para falar na recuperação do setor", afirma Marcus Lavorato, superintendente de Relações Institucionais da B3.


No primeiro semestre do ano, os autos leves com até três anos de uso mostraram queda de 7,9%, enquanto os autos leves com nove a 12 anos de uso avançaram 43,8%, na comparação com o mesmo período de 2016, com 234.888 carros negociados. Seguindo o mesmo desempenho de alta, os carros com mais de 12 anos avançaram 31% e somaram 77.917 unidades e os autos leves de quatro a oito anos de uso registraram alta de 17% e somaram 823.713 unidades vendidas a prazo.


Considerando as modalidades de financiamento, o CDC foi a única categoria que avançou no primeiro semestre do ano, e continua sendo a mais utilizada pelos consumidores, com 2.003.569 unidades negociadas, alta de 11,6% na comparação com o mesmo período de 2016. Já o consórcio recuou 7,1% ante os seis primeiros meses de 2016, com 366.637 unidades.


O prazo médio de financiamento de autos leves com até três anos de uso aumentou de 42,2 para 43 meses no primeiro semestre do ano, em relação ao mesmo período de 2016. No período, o prazo para carros com quatro a oito anos de uso também avançou de 42,6 para 43,3 meses, na mesma base de comparação.

Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.