FÓRMULA 1: Grande Premio do Azerbaidjão: Corrida

  • Registro de volta mais rápida na corrida é quebrado em mais de três segundos com pneus supermacios;
  • Daniel Ricciardo vence corrida caótica com estratégia ditada por incidentes e paradas.

Texto e fotos: Pirelli

O dramático GP do Azerbaidjão foi marcado por vários carros de segurança e um período prolongado de bandeira vermelha no meio da corrida para varrer os detritos de incidentes anteriores da pista.
Isso significava que a estratégia única que teria sido adotada por todos os times ficou completamente errada devido ao fato de todo mundo sair da janela, as equipes tiveram que reagir às mudanças e circunstâncias. Quase todos os pilotos fizeram o que achavam que seria provavelmente o único pit stop com o carro de segurança na volta 13. Mas com a bandeira vermelha na volta 22 com as equipes podendo mudar os pneus, significou que a partir do reinicio da corrida foram 29 voltas com todos os pilotos usando pneus supermacios.


Com todos esses incidentes Daniel Ricciardo, da Red Bull Racing, saiu como o vencedor, outro desempenho destacado foi de Valtteri Bottas, que de último chegou em segundo, também usando supermacio na maior parte da corrida.

Mario Isola - líder de competições de veículos da Pirelli: "Foi uma corrida movimentada e dramática, a melhor estratégia consistiu em reagir para eventos em vez de seguir um plano pré-determinado. O supermacio demonstrou durabilidade e desempenho, como mostrado pelo recorde da corrida que foi superior a três segundos mais rápido do que no ano passado ".

O período mais longo da corrida


Melhor tempo por composto



Resumo dos pit-stops por piloto

Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.