LANÇAMENTO: INSTITUCIONAL: A cultura do alumínio

Um dos mais importantes metais do mundo por sua infindável utilização ganha em São Paulo um centro cultural e de pesquisa

Texto: Eduardo Abbas
Fotos: Abal

Ele é conhecido desde os tempos da Grécia antiga e mesmo no Império Romano, mas foi há quase 200 anos que o alumínio foi descoberto para o status e a importância que tem no mundo de hoje. Para se ter uma idéia de sua utilização quase infinita, ele está presente na fabricação de espelhos de telescópios, combustível sólido para foguetes, elementos estruturais em aviões, barcos, automóveis, bicicletas, tanques, blindagens, embalagens, na construção civil, utensílios de cozinha, ferramentas, transmissão elétricas de alta tensão, fabricação de caldeiras e agora começa a fazer parte da evolução dos motores à combustão que utilizam o hidrogênio como combustível em substituição aos derivados de petróleo.


Praticamente tudo que tocamos tem alumínio, ele está inserido na nossa vida mais profundamente que podemos lembrar e claro, deve ser motivo de estudo de todos, democratizar esse tipo de conhecimento é praticamente uma obrigação, por isso a partir de hoje a Associação Brasileira do Alumínio - ABAL abre as portas do Centro Cultural do AlumínioCCAL, um espaço público de convivência e informações sobre esse metal que vive se reinventando.


Considerado um metal moderno (no Brasil 40% do alumínio utilizado é reciclado) está alinhado com a nossa constante evolução, não conseguimos pensar hoje em um mundo sem ele e essa é a missão do CCAL que é mantido pela ABAL e está instalado na sede da entidade que vai promover condições físicas, tecnológicas e de mobiliário para atender ao público, podendo receber eventos, exposições, workshops e visitas organizadas.


Uma biblioteca online também foi criada para estudantes e pesquisadores que não consigam ter acesso físico ao local, mas o importante é ir conhecer a exposição e ter a oportunidade de integração entre a associação e a sociedade. Ele vai funcionar de segunda-feira à sexta-feira das 09h às 17h, segundo Milton Rego, presidente executivo da ABAL “é só chegar na portaria, se identificar e subir para conhecer o passado, presente e futuro do alumínio”. Ainda segundo Milton, “aqui é um centro de valorização do alumínio, o acervo tem mais de quatro mil itens entre livros, periódicos, produtos, objetos históricos e obras de arte”.


Mineração Responsável
Por ser um metal jovem, tudo na vida dele é muito recente, 100 anos ele entrou nas nossas vidas e não vai sair tão cedo, sua grande vantagem com relação a outros metais é que pode ser reciclado sempre sem perder suas características, estima-se que ¾ de todo o alumínio produzido no mundo, desde que começou o seu processo industrial de fabricação, ainda esteja em utilização, mas e os novos lotes? A mineração sustentável da bauxita, minério que dá origem ao alumínio, é uma prática consolidada e um diferencial da indústria no país para a competitividade global do setor e é no Pará que se concentra 91% da produção de bauxita para usos metálicos no Brasil.


Com o objetivo de divulgar estes processos e sua relevância para a competitividade do setor, tanto no âmbito doméstico como internacional, a ABAL lança neste mês o Relatório Bauxita no Brasil - Mineração Responsável e Competitividade, o relatório apresenta uma análise da indústria brasileira de mineração de bauxita no ano de 2015, bem como seus desafios e oportunidades.


De acordo com o relatório, no panorama global, a produção brasileira de bauxita em 2015 ocupa o terceiro lugar, com 37 milhões de toneladas anuais, atrás apenas da Austrália com 81 milhões e a China, com 65 milhões. As exportações do minério também foram destaque em 2015: cresceram 11,8% em relação a 2014 e seus principais destinos foram Estados Unidos, Canadá e China.
“Com essa iniciativa, a esperamos difundir a realidade da mineração de bauxita no Brasil e apontar rumos sustentáveis para melhor aproveitar os recursos minerais com os quais nosso país foi beneficiado. Este já é um fator diferencial do nosso mercado e só tende a crescer”, avalia Milton Rego. “A mineração brasileira exercerá papel fundamental na recuperação econômica do país e na garantia da manutenção de condições macroeconômicas estáveis”, finaliza o presidente.


Serviço
Centro Cultural do Alumínio
Local: Sede da Associação Brasileira do Alumínio – ABAL
Endereço: Rua Humberto I, 220, 4º andar - Vila Mariana
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Contatosccal@abal.org.br | tel: 55 11 5904-6459
Entrada gratuita
Mais informações: www.abal.org.br/ccal/
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.