Fórum Inovação da Abag na Agrishow 2017 debateu os desafios tecnológicos do agronegócio no futuro

Na quinta-feira, dia 4 de maio, acontece na Arena do Conhecimento o Seminário Os Caminhos do Boi, a partir das 9h00

Texto e fotos: Agrishow

Ao fazer a abertura do Fórum Inovação promovido pela ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio na Arena do Conhecimento, da Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, Silvio Crestana, chefe geral da Embrapa Instrumentação, defendeu que a agricultura do futuro deve usar as inovações tecnológicas já disponíveis atualmente. “Recursos avançados como drones, Biga Data, bionanotecnologia, agricultura de precisão, internet das coisas, armazenamento de dados na nuvem, internet das coisas e impressão 3D, entre outros, já estão num estágio de desenvolvimento suficiente para auxiliar na modernização da produção agrícola”, afirmou.


No entender do pesquisador, hoje a limitante para se tirar o melhor proveito de toda a tecnologia disponível e necessária à inovação é a dificuldade de conectividade em algumas regiões do País. “Temos de nos esforçarmos para integrar cada vez mais dados e tecnologia para entregar mais valor ao produtor rural”, comentou Crestana. Outro ponto destacado pelo palestrante é em relação a complexidade que novos sistemas produtivos acrescentam ao esforço de inovação. “Um exemplo disso é o Sistema de iLPF – Integração Lavoura Pecuária Floresta, que envolve desafios de manejo e, principalmente, de se ter uma mão de obra mais qualificada”, ressaltou.
Na sequência, André Salvador, diretor de Digital Farming da Bayer, abordou o tema Plataforma de Integração, com a criação do Centro de Expertise em Agricultura Tropical (CEAT). A empresa desenvolveu esse projeto com especialistas em agricultura, tecnologia da informação, geografia e marketing, reunindo informações que, integradas, ajudam, por exemplo, na eliminação de plantas daninhas na lavoura, além de gerar uma economia de recursos que pode chegar a 70%.
Cristiano Pontelli, gerente de negócios da Otmis, braço tecnológico da Jacto, falou sobre Inovações Tecnológicas em Agricultura de Precisão, focando automação de máquinas, gestão à vista e consultoria no campo. Almir Araújo Silva, gerente de Marketing Digital da América Latina da Basf, observou que o mundo está no momento da tecnologia, sem volta. Para isso, a empresa implantou a AgroStart, uma aceleradora de startups que busca ideias e soluções para o campo.
André Pozza, diretor da Unidade de Negócios da Syngenta, fez uma apresentação sobre Soluções Integradas, detalhando o Plano de Agricultura Sustentável da empresa, com foco em maior produção, aumento da biodiversidade e melhoria da qualidade de vida do homem do campo. Cristiano Mendonça, diretor comercial da Michelin, fez uma apresentação sobre A Escolha do Pneu Certo para Incremento da Produtividade Agrícola. Mendonça enfatizou que os pneus radiais podem indicar redução do uso de combustível em torno de 28%.
A analista de negócios da Labware, Sileine Rodrigues, abordou o tema Tecnologia do Campo ao Consumidor Garantindo a Qualidade, enfocando a plataforma de soluções da empresa, que tem mais de 30 anos de experiência. A executiva destacou que a organização de informações protege o conhecimento e pode garantir a qualidade dos resultados. Diferentes tipos de indústrias utilizam o software da empresa.
Alex Foessel, diretor de Tecnologia da John Deere, fez uma explanação sobre Agricultura de Precisão, destacando a importância no Brasil nesse segmento. “Vamos trabalhar juntos, pois o Brasil tem potencial”, disse Foessel, que analisou a tendência crescente de tratores mais conectados com o uso das modernas ferramentas para melhorar a gestão no campo.
O Fórum Inovação da ABAG foi encerrado pelo presidente da entidade, Luiz Carlos Correa Carvalho, que fez uma avaliação geral do evento, que foi o primeiro promovido pela entidade na Agrishow. “Entendemos que esse tipo de encontro é importante para reunir empresas e entidades dos setores público e privado para conhecer melhor as expectativas do agronegócio de forma geral”, concluiu.

Deusa Ceres: profissionais de agronomia são homenageados pela AEASP na Agrishow 2017
A Associação de Engenheiros Agrônomos do Estado de São Paulo (AEASP) entregou nesta quarta-feira (3/5), na Agrishow 2017, durante a Cerimônia da Deusa Ceres, o título de Engenheiro Agrônomo do Ano para José Carlos Gonçalves, produtor rural e um dos expoentes da cafeicultura brasileira. A entidade também homenageou os profissionais da comunicação, com a entrega do Destaque “Comunicação Rural”, concedido ao jornalista José Hamilton Ribeiro, do programa Globo Rural. Além disso, foram entregues também as medalhas Fernando Costa e Joaquim Eugênio de Lima, reconhecendo o mérito de vários profissionais da área de agronomia.

Novidades e lançamentos da Agrishow 2017
  • Valtra – O modelo T CVT 250 da Valtra foi eleito o Trator do Ano, na categoria acima de 200 cv, em prêmio organizado pela revista Agriworld, que foi anunciado na Agrishow. A máquina integra a série premium da linha pesada da marca, que se destaca com a melhor relação entre potência e transmissão, com desempenho maximizado para os longos dias no campo. A série T CVT é produzida na fábrica de Mogi das Cruzes (SP) e estará disponível para compra com financiamento pelo Finame, na linha de crédito do BNDES.
  • FPT – O produtor agrícola pode conhecer de perto na Agrishow os novos motores da FPT Industrial que cumprem a legislação PROCONVE MAR-I/Tier 3. Eles garante4m até 60% menos emissão de gases em relação às versões anteriores, representando a redução de emissões de material particulado (MP) na atmosfera em cerca de 1.000 toneladas por ano e também são deixados de serem emitidos cerca de 12.000 toneladas de óxidos de nitrogênio. Esses novos motores equipam potentes colheitadeiras, tratores e máquinas de construção disponíveis na feira.
  • Mahindra – Dois novos tratores, com modernas tecnologias voltadas ao agronegócio, foram lançadas pela Mahindra com exclusividade durante a Agrishow. Os modelos 8000 S (motor com 80 cv) e 9500 S (motor com 92 cv) chegam ao mercado brasileiro com novo design e plataforma integral de operação, oferecendo mais ergonomia e conforto operacional. Robustos, ágeis e econômicos, esses tratores são resistentes e têm freios a disco em banho de óleo, além de transmissão mecânica sincronizada com caixa reversora.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.