ABEIFA: Venda de carros importados retrai 28,4% em abril

Em abril, com 2.044 unidades comercializadas, setor registra baixa de 28,4% em relação a igual período de 2016, no acumulado, retração de 36,1%

Texto e fotos: Textofinal Comunicação

As dezoito marcas filiadas à Abeifa – Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, com licenciamento de 2.044 unidades, anotaram em abril último queda de 28,4% ante igual período de 2016, quando foram vendidas 2.856 unidades. Com esse resultado, associadas à entidade fecharam o primeiro quadrimestre do ano também com queda, de 36,1%. No período foram licenciadas 8.128 unidades contra 12.716 veículos nos primeiros quatro meses de 2016.


Comparado ao mês de março deste ano, o volume de vendas de abril representou uma queda de 16,7%. As vendas diárias, no entanto, cresceram. Assim como o mercado interno total registrou vendas diárias de 8.465 unidades em abril contra 7.993 unidades em março, as marcas associadas à Abeifa anotaram 113 veículos diários em abril ante 106 unidades em março.
“Voltamos a indagar por que manter os 30 pontos percentuais no IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados até o final do ano, impedindo a recuperação do setor de veículos importados e, por consequência, a sobrevivência da rede autorizada de concessionárias. Se não é possível extinguir o Inovar-Auto nesse quesito, por que não liberar as cotas não utilizadas em 2016”, argumenta José Luiz Gandini, presidente da Abeifa.
Na avaliação de Gandini, “a recuperação comercial do setor de importados, além de salvar a rede de concessionárias, vai contribuir efetivamente com o recolhimento de impostos, fator essencial ao Governo e ao País, já que a venda de importados está represada há pelo menos cinco anos. Sem levar em consideração que o aumento da importação de veículos automotores em nada vai afetar a balança comercial, hoje extremamente favorável ao Brasil. Aliás, as exportações brasileiras de autoveículos vêm aumentando mês a mês. Por isso, não há qualquer sentido em frear as importações”.


Participações – Em abril último, com 2.044 unidades licenciadas, a participação das associadas à Abeifa foi de 1,34% do mercado total de autos e comerciais leves (152.383 unidades). No acumulado do primeiro trimestre, o market share foi de 1,33% (8.128 unidades, do total de 612.220 unidades).
Se for considerado o total de veículos importados, ou seja aqueles trazidos também pelas montadoras, as associadas à Abeifa responderam, em abril, por 11,93% (2.044 unidades, do total de 17.135 unidades importadas). No acumulado, 11,94% (8.128 unidades, do total de 68.090 veículos importados).


Produção local – Entre as associadas à Abeifa, que também têm produção nacional, BMW, Chery, Land Rover, Mini e Suzuki fecharam o mês de abril com 1.128 unidades emplacadas, total que representou queda de 8,3% em relação ao mês anterior. Comparado a abril de 2016, o aumento de 34,1%, quando foram emplacadas 841 unidades nacionais. Enquanto, no acumulado, as cinco associadas à Abeifa totalizaram 4.184 unidades emplacadas, alta de 54,6% ante as 2.706 unidades (agora, já com a produção da Jaguar Land Rover).
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.