Anfavea revela desempenho da indústria automobilística em janeiro

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, apresentou na segunda-feira, 6, em São Paulo, os resultados da indústria automobilística no primeiro mês do ano

Texto e fotos: Anfavea

Os dados apontam uma retração de 5,2% no licenciamento de autoveículos: foram 147,2 mil unidades em janeiro contra 155,3 mil no mesmo período do ano passado.


Quando comparado com as 204,3 mil unidades comercializadas em dezembro de 2016, a queda é de 28%. Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, o resultado ficou ligeiramente abaixo das expectativas:


“Já esperávamos que o mês de janeiro e o primeiro trimestre como um todo fossem difíceis. Afinal, apesar de diversos indicadores já apontarem sinais positivos, o nível de desemprego ainda está alto. Nossa expectativa para o restante do ano é de uma melhora gradual”.


Por outro lado, a produção em janeiro chegou a 174,1 mil unidades, um crescimento de 17,1% em relação a janeiro de 2016, com 148,7 mil. Na análise contra as 199,9 mil unidades fabricadas em dezembro do ano passado, recuou 12,9%.


As exportações no primeiro mês de 2017 ficaram em 37,2 mil unidades, superior em 56% ante as 23,8 mil de igual período do ano passado, mas 40,8% menor do que as 62,8 mil unidades enviadas para outros países em dezembro passado.

Caminhões e ônibus
O segmento de caminhões registrou 2,9 mil unidades negociadas em janeiro deste ano, contração de 33,3% sobre as 4,4 mil de janeiro do ano passado e de 33,8% contra as 4,5 mil unidades de dezembro de 2016.


A produção de caminhões cresceu 7,8%: foram 4,5 mil produtos em janeiro de 2017 e 4,2 mil no mesmo mês de 2016. Contra as 4,1 mil unidades fabricadas em dezembro do ano passado, a alta foi de 9,3%.
As exportações no setor ficaram 26,5% maiores em janeiro, com 1,0 mil unidades sobre as 0,8 mil do primeiro mês do ano passado, e apresentaram recuo de 56,2% frente as 2,4 mil unidades de dezembro.
O licenciamento de ônibus declinou 51,2% ao se defrontar as 0,5 mil unidades de janeiro deste ano com as 1,0 mil do mesmo mês de 2016. Quando comparado com as 0,7 mil unidades de dezembro, o setor retraiu 24,3%.
A produção de chassis para ônibus mostrou diminuição de 9,1% no resultado: foram 1,1 mil unidades em janeiro deste ano e 1,2 mil no primeiro mês do ano passado. Sobre as 0,9 mil de dezembro de 2016 houve acréscimo de 9,9%.

Máquinas agrícolas e rodoviárias
As vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias em janeiro ficaram superiores em 74,9%, com 2,8 mil unidades contra as 1,6 mil do primeiro mês do ano passado. Na análise contra dezembro de 2016, quando 4,2 mil unidades foram negociadas, o resultado caiu 33,6%.


A produção no segmento cresceu 82,2%: foram 3,0 mil unidades neste primeiro mês do ano e 1,7 mil em 2016. Contra dezembro, com 5,7 mil unidades, o balanço mostrou uma diminuição de 47,1% na fabricação de novos produtos.


As exportações de 477 unidades no primeiro mês de 2017 subiram 42,4% contra as 335 unidades de igual período do ano anterior, mas caíram 49,8% sobre as 950 unidades de dezembro.


Empregos e estoques
O emprego se manteve estável no período, entre dezembro e janeiro houve uma redução de -0,04%, que é considerado pelos especialistas, um ajuste da indústria com os postos de trabalho.


Ainda existem 10.351 funcionários nos programas de garantia de emprego, em layoff são 1.672 e no agora PSE 8.679, o que acontece é que o número de vagas disponíveis só diminui no setor.


O estoque de veículos está em 38 dias, uma boa parte na montadoras, o que significa que todos estão esperando uma melhora do mercado para os próximos dias, podendo assim desovarem seus estoques rapidamente e não deixando o mercado desabastecido, é um sinal de confiança na recuperação do mercado.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.