ESPECIAL RALLY DAKAR: Etapa 7 curtinha, nas dunas, dá mais uma vitória a Peterhasel no Peugeot #300

Com o cancelamento da Etapa 6 e os estragos feitos pela chuva a Etapa 7 desta 2ª feira teve apenas 160 km  cronometrados e 640 km de deslocamento e os Peugeot fizeram 1º e 2º

Texto: Carlos Lua
Fotos: Dakar / DPPI


O escritor romântico francês Alfred de Musset (o mais clássico dos românticos e o mais romântico dos clássicos) cunhou e fez entrar para a sabedoria popular a frase “É melhor fazer do que dizer” e foi exatamente isso que o Peterhansel fez. Quietinho venceu a 84 km/h de média (ótima para as condições), deixou Loeb Peugeot #309 em 2º (a 48s), De Villiers Toyota #302 em 3º (a 3m 33s). Hirvonen MINI #303 em 4º (a 5m 03s) e Roma Toyota #305  em 5º (a 5m 32s). Roma que no final disse que ao tentar acompanhar Peterhansel quando este o passou, quase capotou o carro duas vezes. “Vamos deixar para aproveitar o nosso carro quando a altitude chegar aos 2.000m” completou o espanhol.


A liderança de Peterhansel para Loeb na geral aumentou para 1m57 e para Roma que é 3º foi para 11m07.  Seu 14º título no Dakar vai se desenhando com a dupla Petehrhansel / Cottret fazendo cada vez mais e falando cada vez menos. Hoje com trecho de navegação difícil apenas nas dunas iniciais não atrapalhou em nada. O final com muita lama e poças d’água também não form suficientes para tirar a hegemonia dos Peugeot. As próximas etapas de volta a altitudes mais baixas e trechos mais travados vão, teoricamente, dar um pouco mais de equilíbrio e vantagem para os Toyota 4x4 e para os MINI 4x4 que já estão em gerações mais antigas de seus modelos.


A dupla brasileira Barros/Capoani no MINI #339 foi uma das que sofreu na navegação inicial, mas terminou em 26º, as segue em um ótimo 16º na geral! Vamos lá pessoal daqui pra frente o caminho ajuda o MINI de vocês.


Precisa ver que influência terá essa Etapa Maratona, já que hoje à noite apenas os próprios pilotos e copilotos poderão fazer manutenção em seus carros!


A navegação a rigor só atrapalhou mesmo o inglês Sam Sunderland que ficou em 3º com a sua KTM #14 deixando a vitória (a primeira) para o americano Ricky Brabec da Honda #9. Mas na classificação geral o inglês segue com 17m45 de vantagem sobre o 2º colocado o chileno Pablo Quintanilla da Husqvarna #3 e 22m16 de vantagem sobre o francês Adrien Van Beveren da Yamaha #6 O brasileiro Ricardo Martins Yamaha #164 fez 51º e agora é 50º na geral. Gregório Caselani Honda #158  abandonou (a sua queda em etapa anterior, em cima de um espinheiro prejudicou muito) e Richard Fliter Honda #159 78º hoje e 63º na geral.
Já entre os SUV continua o domínio da dupla brasileira do Polaris #351 (Leandro Torres / Lourival Roldan) com mais de duas horas de vantagem (2h 33m 25) para os 2º colocado na classificação geral a dupla sino-francesa Ruijin / Delaunay do Polaris #342. Dessa vez para eles (que usaram a cabeça, não forçaram o UTV e ficaram em 5º) vai a homenagem de outra dupla de sucesso em outra área Leandro e Leonardo “Sonho por Sonho – Não dá pra esquecer a emoção que eu senti por você Dakar, na hora em que você me quiser, eu volto”.


Finalmente entre os caminhões, vitória do Kamaz  #513do russo Sotnikov seguido por dois IVECO o #507 do holandês Van Genugten e o # 500 do também holandês De Rooy que tem ainda 2m11 de vantagem na geral sobre o russo Sotnikov.


Nesta 3ª feira é a Etapa 8 de Uyuni (Bolívia)>Salta (Argentina). Mudança de país e de altitude. Um percurso de 892 km  dos quais 498 cronometrados e  que na primeira metade é um off road e na segunda fiordes, dunas e canyons. Tudo isso um dia após a manutenção feita apenas pelos Pilotos e Co-pilotos. Veremos!

Acompanhe a classificação nos carros

Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.