LANÇAMENTO - Nova Amarok, forte sem perder o charme

Uma das pickups mais bonitas do mercado assume definitivamente seu lado tecnológico e conectado

Texto: Eduardo Abbas
Fotos: Volkswagen / Pedro Danthas

Tem certas coisas na vida que não podem mudar: o amor pela natureza e seres que habitam o planeta, os sonhos que queremos realizar e a experiência que devemos adquirir, isso se chama evolução, isso tem como objetivo nos tornar pessoas melhores, respeitar o próximo e criar nossa sociedade sempre procurando a harmonia com tudo e com todos.


Nossa jornada foi assim até hoje e agora no século XXI, quando a conectividade resolveu sair das trevas e assumir sua real importância nas nossas vidas, essa evolução mostrou que não tem volta, retroceder não é opção. Mais que criar carros e torná-los mais eficientes o desafio da Volkswagen é fazer com que eles estejam mais perto das nossas vidas, sejam parte importante e complementar, até porque em alguns casos, passamos mais tempo dentro deles do que com a família.


Parece louco, mas é verdade, já marcou quantas horas você fica dentro de uma caixa de aço se deslocando em uma cidade grande? Por que essa viagem não deve ser a mais prazerosa possível? Essa introdução tão grande é para apresentar um automóvel que tem características de trabalho, mas que ganha as ruas com sua imponência e enorme conforto. Desde o surgimento em 1925, as pickups não haviam sido pensadas como automóveis urbanos e hoje ganham status de objeto do desejo, seria óbvio evoluir.


Ela foi uma das novidades apresentadas pela Volkswagen no Salão do Automóvel de São Paulo de 2016, é produzida na unidade de General Pacheco, na Argentina e já está nas concessionárias para deleite dos que adoram o modelo. A Nova Amarok chegou para impressionar o mais crítico adorador de carros de passeio, até porque o novo modelo tem tudo o que a montadora alemã coloca em seus modelos mais caros e sofisticados.


Seu novo design externo é mais leve e menos marcado, nos seus 5,25 metros de comprimento e 2,23 metros de largura, ela tem novo pára-choque dianteiro com linhas retilíneas e tomadas de ar em formato de colméia, grade do radiador com frisos e rodas de liga leve, mostram uma mudança que deixou a menina mais bonita.


Eu fui convidado para conhecer a Nova Amarok em um evento de três etapas: Teste do Alce, Off - Road e estrada. Os dois primeiros aconteceram no campo de provas do Haras Tuiuti, interior de São Paulo, o outro na rodovia Fernão Dias, que liga a capital paulista à mineira.


No Teste do Alce, a velocidade sugerida era de 60 km/h, consistia em determinado momento se fazer um rápido movimento à esquerda, desviando-se dos cones, com uma rápida volta à direita para novamente apontar no sentido que estávamos indo, isso sem colocar o pé o freio, apenas controlando no acelerador. O comportamento surpreende, os sistemas eletrônicos ASR (Controle de Tração), EDS (Bloqueio Eletrônico do Diferencial) e ESC (Controle Eletrônico de Estabilidade) permitem a manobra sem sustos, o pênalti de se tocar nos cones não existiu!


Do asfalto para a terra, antes do teste da subida tem aquele dos buracos intercalados, onde a suspensão trabalha de forma independente e a tração nas 4 rodas auxilia na transposição dos obstáculos de forma calma e tranqüila. Na seqüência uma freada forte, onde o sistema de freios com ABSoff road” otimizam a ação em solo solto (pedriscos e areia).


Agora vem a parte divertida, ficar parado em um ponto da subida e deixar o carro solto. O HSA (Hill Start Assist ou Assistente para Partida em Subida) atua mantendo a Nova Amarok estática, passado o tempo e sem nenhuma ação no acelerador, ela retorna até o começo da ladeira de marcha ré, com velocidade segura e possível de se manobrar.


Depois do pêndulo vem a descida do morro, mais uma vez sem a necessidade de se pisar no freio nem acelerador. A atuação do HDC (Hill Descent Control ou Controle Automático de Descida) é perfeita e garante uma chegada ao ponto plano de forma calma e segura.


Todos os testes foram feitos com a versão Extreme que tem motor 2.0 diesel com dois turbocompressores, potência de 180 cv e torque de 42,8 kgfm (420 Nm) e transmissão automática de oito velocidades, é a versão topo de linha da pickup. Mesmo nas outras versões a tração 4x4 é utilizada em 100% do tempo, o próprio veículo analisa e prioriza o que é necessário para o momento da utilização, ela reconhece automaticamente o solo que está agindo.


Depois da alegria na terra, hora de pegar a estrada. Por dentro o carro é todo novo e geometricamente mais agradável, o painel agora tem mais linhas horizontais, lembra os sedãs de luxo da marca. As saídas são retangulares, os comandos do ar-condicionado, a disposição da régua central dos controles no painel, o novo instrumento combinado com tela colorida 3D de 3,5” e o conforto dos bancos dianteiros realmente impressionam.


Os novos bancos têm ajustes elétricos, foram certificados pelo instituto alemão “Aktion Gesunder Rücken - AGR” (Campanha para Costas Saudáveis) na categoria “bancos de veículos comerciais leves”, são como aqueles utilizados em modelos esportivos, eles “abraçam” o motorista e o carona na altura das costas e na região das coxas e nádegas. Você se encaixa no banco, dando maior conforto e segurança, afinal de contas é um carro alto e ações nem sempre tão justas, ficar preso é muito importante.


Vamos para o asfalto? Borá lá! Visto de fora, é uma pickup, mas de dentro a impressão é completamente outra, está mais para carro de passeio. Os itens de conforto e segurança são de primeira linha e com conexão das mais avançadas.


O Discover Media espelha o celular diretamente na tela de alta resolução do sistema de infotainment, navegação que se interage com o painel de instrumentos, “MapCare” que é a atualização da base de mapas, leitor de CD, entradas para SD-Card, Aux in e porta USB, é possível parear via Bluetooth dois celulares simultaneamente, permite a locução de mensagens de texto (SMS) do celular por meio dos alto-falantes e é possível responder por meio de comando de voz a mensagem, enviada em formato SMS.


Esse modo de se pensar dos carros da Volkswagen vem de encontro a aquilo que se quer em termos de segurança veicular, não tirar as mãos do volante e não desviar a atenção da estrada, o conceito é simples: o que não puder fazer com suas mãos o sistema de reconhecimento de voz complementa.


Na estrada é um automóvel muito bom, a Nova Amarok logo chega à velocidade máxima permitida sem muito esforço, a dirigibilidade é ótima e o carro está sempre nas mãos, mesmo com seu tamanho generoso e sua caçamba aberta. Usando o controle de velocidade cruzeiro o aumento do conforto é significante, ela faz automaticamente as correções necessárias e seleciona a melhor marcha para uma ultrapassagem, por exemplo, onde invariavelmente se usa o acelerador para dar um “gás”.


Além dos sistemas, ela ainda tem Park Pilot com sensores na dianteira e traseira, imagem da câmera de ré, freios “Post- Collision Braking” (sistema de frenagem automática pós-colisão), sistemas ISOFIX, as cores Branco Cristal, Preto Mystic, as novas Cinza Indium, Prata Mojave, Prata Sirius e Azul Ravenna (exclusiva Extreme) e seis opções de configuração com os preços sugeridos:
  • S Cabine Simples R$ 113.990
  • S cabine dupla R$ 126.990
  • SE R$ 130.990
  • Trendline R$ 148.990
  • Highline R$ 167.990
  • Highline Série Extreme R$ 177.990

O grande lobo da Volkswagen (Amarok é o nome de um lobo gigantesco da mitologia Inuit) se prepara para entrar no novo ano cheia de vitalidade, tecnologia, mais conectada, mais bela e inspirando todos os seus instintos, tá na hora de conhecer!


Fichas Técnicas







Itens de Série e Opcionais







Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.