FÓRMULA 1: Pirelli completa programa de testes dos pneus de 2017 em Abu Dhabi

AO TODO, FORAM DADAS 2.607 VOLTAS POR 11 PILOTOS EM CINCO CIRCUITOS DIFERENTES DESDE AGOSTO

Texto e fotos: Pirelli

O dia final de testes dos pneus de 2017 trouxe três carros adaptados, preparados pela Mercedes, Red Bull e Ferrari, para o circuito de Yas Marina. No total, foram 24 dias de testes acumulados desde agosto deste ano. Estes modelos de 2015 modificados foram feitos para simular o novo regulamento técnico da Fórmula 1, que deixará os carros até cinco segundos mais rápidos por volta, se comparados aos usados em 2016.


Para criar pneus mais bem preparados para suportarem estas cargas, a Pirelli vem testando vários tipos diferentes de compostos e estruturas, com o trabalho de desenvolvimento tendo continuado até esta terça-feira, em Yas Marina, entre 9h e 18h, com pista seca e calor.
Os três carros usados, juntos, completaram 331 voltas, o equivalente a cerca de 1.839 quilômetros ou seis Grandes Prêmios de Abu Dhabi combinados. Aproximadamente, cerca de 96 protótipos foram avaliados, com todos os times usando uma variedade de especificações, com o objetivo de maximizar a coleta de informações.
Kimi Raikkonen pilotou a Ferrari, enquanto Lewis Hamilton e Pascal Wehrlein representaram a Mercedes. Daniel Ricciardo e Max Verstappen participaram pela Red Bull.

Paul Hembery, diretor de motorsport da Pirelli, comentou: “Para o último teste do ano, tivemos cinco pilotos de Fórmula 1 utilizando as unidades disponíveis dos protótipos de 2017, enquanto completamos o nosso programa de desenvolvimento com os três carros ao mesmo tempo. Agora que o trabalho duro começa, coletando e analisando os resultados dos nossos 24 dias e aproximadamente 12 mil quilômetros de testes para definir os pneus que usaremos no próximo ano. Estes serão usados nos carros de 2017 de verdade pela primeira vez durante os testes coletivos em fevereiro. O nosso último treino em Abu Dhabi ocorreu de acordo com o plano e nós conseguimos coletar todas as informações necessárias graças aos carros adaptados pela Mercedes, Red Bull e Ferrari. Sem eles, seria impossível fazer este programa de avaliação intensivo.”
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.