TURISMO - Feirão de viagens aquece o mercado de turismo

Iniciativas como o Feirão Flytour, com vendas diretas ao consumidor, ajudam a aquecer a economia do turismo brasileiro e a promover os destinos domésticos

Texto e fotos: Ministério do Turismo

A secretária nacional de qualificação e promoção do turismo, Teté Bezerra, participou na manhã desta sexta-feira (7), em Santos (SP), de um feirão de viagens promovido por uma das maiores operadoras turísticas do Brasil. O 2ª Hiper Feirão de Viagens Flytour pretende, até domingo, reunir um público de 30 mil visitantes com a previsão de venda de seis mil pacotes turísticos e a geração de até R$ 8 milhões em negócios.
“Queremos que ações como esta se multipliquem para o turismo se consolidar, cada vez mais, como um importante vetor da economia brasileira”, elogiou a secretária. Teté Bezerra também destacou que eventos de negócios fomentam a concorrência, são extremamente saudáveis e movimentam o mercado de viagens. “O local não poderia ser mais estratégico. São Paulo é o principal polo emissor do Brasil”, disse a representante do Ministério do Turismo.


A segunda edição do Hiper Feirão de Viagens Flytour traz, entre suas atrações, a possibilidade de fechar pacotes de viagens com descontos que chegam a 50%. O acesso ao evento, no Mendes Convention Center de Santos, é gratuito. A feira reúne mais de 250 marcas expositoras entre agências de turismo, hotéis, locadoras de carro, receptivos, resorts e cruzeiros.
O modelo de negócio permite que as pessoas circulem pelos estandes de venda e tenham oportunidade de conhecer as opções de destinos nacionais e internacionais. São produtos turísticos adequados aos mais diversos perfis de consumidores em busca de preços diferenciados.
Para Teté Bezerra, a parceria com o trade e o diálogo com o Ministério do Turismo são fundamentais para discutir políticas públicas e criar um ambiente de negócio saudável para o mercado se desenvolver. “Juntos, precisamos encontrar soluções inovadoras para destravar alguns gargalos históricos que impendem que os nossos potenciais se transformem em empregos num momento tão desafiador como o que estamos vivendo”, concluiu.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.