INSTITUCIONAL: Quem sabe faz a hora


Com um investimento de R$ 3,5 milhões, conscientização dos funcionários e apoio de voluntários, a Cummins faz história

Texto: Eduardo Abbas / Textofinal Comunicação
Fotos: Claudio Larangeira

Como o tempo passa... Lá se vão 28 anos da inauguração desta unidade escolar criada na gestão do então governador Orestes Quércia e do prefeito Paschoal Thomeu, que homenageava o jornalista e empresário Victor Civita, fundador da Editora Abril e que dirigia um dos mais importantes e poderosos grupos de comunicação do mundo no ano em que ele havia nos deixado.


Eu fui gentilmente convidado para a nova inauguração da Escola Victor Civita, depois de uma profunda reforma e modernização da unidade. A instituição foi construída pela Cummins South America, em 1990 para oferecer um local de estudo e lazer adequado para cerca de 320 estudantes, entre 6 e 11 anos de idade do Ensino Fundamental I. A nova escola está mais ampla, moderna e tem a estrutura necessária para se manter como uma referência educacional da região. Foram construídas nove salas de aula, três salas polivalentes, cozinha renovada, além de espaço para suporte e lazer, sala de reuniões e de professores e pode atender agora 500 alunos em horário integral, seu projeto pedagógico nos próximos anos.


O local era a associação de funcionários da Cummins Brasil que, num gesto muito nobre, doaram ao Governo do Estado de São Paulo o local com uma finalidade única: ser sempre uma instituição de ensino. Foram gastos R$ 3,5 milhões no projeto alinhado com as demandas da FDE - Fundação para o Desenvolvimento da Educação – a Fundação Cummins Inc. bancou sozinha os custos da reforma e ainda contou com 18% da força de trabalho da empresa como voluntários dedicados à escola.


A Escola Victor Civita se tornou, com a reforma, doação do terreno e outras estruturas, que somam mais R$ 2 milhões, o projeto mais caro feito fora do país sede da empresa, os Estados Unidos, segundo Luis Pasquotto, atual presidente, “é um marco histórico nas ações lideradas pela área de Responsabilidade Corporativa da Cummins Brasil, uma conquista e a realização de um sonho, um projeto no qual temos orgulho e satisfação. Para a Cummins, quanto mais incentivos em educação, maior será o progresso para toda a sociedade”.


E não vai parar por aí, Pasquotto ainda afirmou que a doação ao governo do estado não significa abandonar a escola e seus alunos, a Cummins Brasil vai continuar a realizar diversas ações por meio de seus funcionários que são voluntários no desenvolvimento de projetos para a educação dos alunos como reforço escolar em matemática, incentivo à leitura, língua inglesa e aprendizado via ferramenta digital com foco no incentivo ao aprendizado, pois em quase três décadas, mais de 6 mil crianças foram beneficiadas dentro das instalações da Escola Victor Civita: “Teremos um ano cheio de novidades para os alunos da Victor Civita, com novos ambientes e adequados para a continuidade dos estudos. Para nós, investir na educação e no lazer das crianças é uma forma de prepará-las para uma vida mais produtiva quando chegarem à maioridade”, disse Soraia Senhorini Franco, que desde 2011 gerencia a área de Responsabilidade Social Corporativa da Cummins Brasil.


A Cummins Brasil certamente mantém vivo o ideal que norteou a vida de Victor Civita, um homem que conheci pessoalmente e sempre admirei por sua preocupação em fazer com que a cultura e o conhecimento fossem acessíveis a todos. Suas idéias revolucionárias, seu empenho sem precedentes, sua coragem de enfrentar os fortes em favor dos fracos e seu legado estarão muito bem representados na Escola Victor Civita e todos aqueles que dedicam um pouco de seu tempo para criar cidadãos melhores: Viva os Voluntários!

Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.