LANÇAMENTO: O elixir da vida

Com um novo projeto social, a Fundação Toyota entra de cabeça na ajuda e conservação do nosso maior bem

Texto: Eduardo Abbas
Fotos: Fundação Toyota

Essa jóia a céu aberto está no planeta desde sempre, até os dinossauros usaram essa fusão de dois elementos durante a sua passagem por aqui, o seu poder de regeneração é tão grande que até hoje ela permanece a mesma, intacta e com todas as suas propriedades desde a aurora dos tempos.


Na verdade o problema do planeta Terra é o homem, um vírus que se instalou e que começou a corroer tudo à sua volta, o século XX foi aquele que causamos mais danos ao meio ambiente, herdamos um problema e precisamos resolvê-lo, quem sabe agora no século XXI os homens não começam a ter a consciência que os animais têm desde seu nascimento que é de não sujar a água que vão beber? O pontapé já foi dado.


Eu fui convidado para conhecer essa nova ação capitaneada por uma das mais importantes fundações particulares do Brasil, a Fundação Toyota que desde seu surgimento em 2009 encabeçou projetos que visam principalmente conservar a vida e formar cidadãos conscientes. Entre os projetos estão o Arara Azul, o APA Costa dos Corais, ações sociais implantadas e mantidas nas comunidades onde a empresa possui unidades e agora chega a vez do desafio maior: Águas da Mantiqueira.


A Serra da Mantiqueira é uma cadeia montanhosa que abrange 3 estados da região Sudeste: Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, ela ganhou esse nome dos indígenas que habitavam a região por conta da grande quantidade de cachoeiras que existem por lá. É uma área de aproximadamente 500 quilômetros de extensão, seu ponto mais alto é a Pedra da Mina, com 2.798 metros, na divisa entre Minas Gerais e São Paulo.


É uma tarefa das mais complexas que a Fundação Toyota encara desta vez, a ação tem como objetivo o uso consciente e ordenado das bacias hidrográficas da região onde se encontra o 8º ecossistema mais rico do planeta, é considerado insubstituível e sua bacia hidrográfica abastece mais de 5 milhões de pessoas da região metropolitana de São Paulo além de toda natureza nativa: algumas plantas e animais são encontrados somente naquela região.


Como ninguém faz nada sozinho nesse planeta e para consertar e conservar é preciso de ajuda, a parceria com a FUNDEPAG (Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa do Agronegócio) é fundamental, segundo José Roberto Manna, coordenador técnico de campo do projeto, “somente com um planejamento muito criterioso que respeite as necessidades de recursos e espaços para a comunidade biótica – todos os habitantes da Serra da Mantiqueira, microrganismos, plantas e animais silvestres que ali convivem junto às comunidades humanas - poderemos reverter a situação presente de amplo desmatamento da maioria dos municípios da região que por sua localização”.


Por isso, durante 14 meses 30 pesquisadores realizarão diagnósticos dos remanescentes de Mata Atlântica, distribuídos em 10 bacias hidrográficas de Santo Antônio do Pinhal, cidade do lado paulista, e que são essenciais à manutenção de serviços ambientais – especialmente dos recursos hídricos - e sua direta influência na sustentabilidade das áreas rurais e urbanas por meio de estudos em biodiversidade, agricultura, educação, resíduos sólidos, turismo, dentre outros.


Como resultado, a pesquisa poderá determinar o planejamento territorial, respeitando as características ecológicas das áreas naturais de Santo Antônio do Pinhal fundamentais para a organização de diretrizes de desenvolvimento socioeconômico que garantam ao mesmo tempo a conservação da biodiversidade local e a continuidade no abastecimento da comunidade e de milhões de pessoas que dependem das águas da Mantiqueira.


Para o presidente da Fundação Toyota do Brasil, a educação é o principal meio para reverter a situação. “O objetivo de construir um planeta realmente mais sustentável, por necessidade, passa por investimentos em educação para a sustentabilidade. É nisso que todos devemos focar se nos interessarmos pelo futuro das próximas gerações”, afirma Percival Maiante.


Para o gerente de Negócios e Inovação da FUNDEPAG, Átila Bankuti, “o estabelecimento de parceria com a Fundação Toyota é muito importante e fundamental para a concretização desta iniciativa. Este projeto materializará alguns dos principais valores da FUNDEPAG, reforçando o compromisso no desenvolvimento com a sustentabilidade, a responsabilidade social e o compromisso com a vida”.


O evento ainda contou com a presença do CEO para América Latina e Chairman da Toyota do Brasil, Steve St.Angelo, o presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang e isso mostra o quanto esse novo desafio é importante, parafraseando um autor desconhecido podemos entender melhor o objetivo desse projeto:


Tomar água nos dá vida, tomar consciência nos dará água

Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.