REPÓRTER EXPO: Automec - Uma Ilha de Prosperidade no Mar das Dúvidas

A 13ª Feira Internacional de Autopeças, Equipamentos e Serviços começou na 3ª feira dia 27 de abril em São Paulo e começou confirmando a alta maré de desempenho que vive o setor, um início tão marcante e inesquecível como o do difundido e usadíssimo início da 5ª Sinfonia de Beethoven. Tchan, tchan, tchan, tchan ... (quem souber ler música use a partitura aqui abaixo em mais um serviço do seu repórter Expo!)


Texto: Carlos Lua
Fotos: Arquivo

O maior evento de equipamentos, autopeças, e serviços para o setor de reposição automotiva voltou a reunir nesta edição de 2017 os setores da indústria de veículos pesados, leves e comerciais que tinham seus respectivos eventos realizados separadamente desde 2007.


Os números justificam e autenticam o otimismo: 1500 expositores de marcas nacionais e internacionais, 90 mil m² de exposição dentro do pavilhão, presença confirmada de Compradores de 62 países e expectativa de 70 mil visitantes!

Por todo o pavilhão da São Paulo Expo é palpável desde a abertura a confiança de Fabricantes, Produtores, Distribuidores, Lojistas, Atacadistas, Varejistas, Oficinas  Compradores e Usuários. Para eles os bons tempos estão acontecendo agora e não é de hoje que todos aproveitam surfando na mesma onda inebriante, tão peculiar, sonhada e esperada, de uma economia de mercado com traços asiáticos de índices de prosperidade.


Mas o que é que foi que mudou? E antes que você fique sem resposta aqui vai a explicação baseada na simples teoria da gangorra. Quando o mercado de veículos novos cai o mercado de reparação dos veículos usados sobe. Então ao mesmo tempo vamos convivendo com um fato negativo que gera um fato positivo. E seguem os dois fatos, como forças fundamentais opostas e complementares, enquanto a indústria se adapta e reinventa nesse mercado de reposição e serviço. Quando voltar a bonança esperamos todos  sinceramente que, dessa vez, tenhamos como país aprendido a substituir esses altos e baixos com pensamentos e ações mais estáveis. Tem mercado e espaço para todos.
A verdade é que não existem soluções mágicas ou mitológicas, existem apenas vontade e disposição de se dedicar a múltiplas frentes de oportunidades de maneira objetiva. E foi isso que vimos e ouvimos dos expositores presentes na 13ª Automec.

Leia o que o Repórter Expo separou para vocês, logo a seguir, nessa primeira coluna sobre o evento:


Mobilitè, Modernitè, Creativitè a revolução da Valeo
A Valeo apresentou a sua nova estratégia mundial no aftermarket que responde por 12% do total do faturamento da empresa que já passa doa 16 bilhões de Euros por ano. O Valeo Service se define como: o We care for you – Nós cuidamos de você. Apoiado nos pilares Especialista em Produtos, Suporte Técnico, Marketing, Atendimento ao Cliente, Logística e Digital. Porque para eles “Não importa a procedência do parque instalado, elétrico, híbrido, autônomos, o Cliente é sempre o foco principal!”


Na sua meta de manter a média de lançar mais de um produto novo por dia a Valeo aposta, claro, no departamento de Pesquisa e Desenvolvimento para criar novas soluções (eles têm mais de 1400 patentes concedidas) e aposta, ainda, na criatividade e no bom humor para divulgar os feitos do passado e as intenções para o futuro. A sequência de comerciais é brilhante!


“10-4” para o “10-40” da GATES na  “Campanha da Manutenção Inteligente”
“10-4” é o código dos caminhoneiros americanos para dizer que receberam e entenderam (copiaram?) as mensagens. A Gates usou uma variação e criou a Campanha “10/40”, intitulada “Pense no Sistema”. É mais uma aposta no aftermarket em alta e a Gates, maior fabricante de correias, tensionadores, mangueiras e kits do Brasil, quer conscientizar  distribuidores, mecânicos e consumidores a fazerem inspeções a cada 10 mil quilômetros e trocas a cada 40 mil quilômetros. Claro que seguindo as recomendações dos fabricantes sempre em busca de verificar se existe alguma irregularidade que possa diminuir a vida útil sistemas mecânicos.


Burt Reynolds do Smokey and the Bandit (Agarre-me se Puderes aqui no Brasil) a 2ª maior bilheteria daquele ano de 1977 perdendo só para Star Wars naquele ano aprovaria com certeza


BorgWarner vai de Motor de Partida Remanufaturado eTurbos
Em 1936, quando estava completando oito anos de existência, a BorgWarner  produziu o troféu que é entregue ao vencedor das 500 Milhas de Indianápolis. Até hoje, com seus 1,63 m e 70 kg é o símbolo maior dessa competição única.  De lá para cá a BorgWarner também se tornou símbolo e líder global em soluções para veículos a combustão, híbridos e elétricos. De olho no mercado de reposição apresentou na Automec, entre outras coisas, o motor de partida remanufaturado para os caminhões Volkswagen com motores Cummins de 8,3L, fabricado de 2009 a 2012.

Dá destaque também, na Automec, para sua gama de turbos dirigidos ao mercado de reposição em veículos Toyota, General Motors, Mitsubishi, Fiat, Ford, Hyundai, Volkswagen, Mercedes, Renault, Nissan, Land Rover, etc.  Acreditando firme nessa solução que cada dia ganha mais espaço porque garante maior desempenho de motores de menor cilindrada com redução do consumo de combustível e emissões de poluentes. É mais um apostando suas fichas nessa ilha de Prosperidade e Tranquilidade tão abençoada.

Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.