Partiu feriado prolongado? Confira 3 dicas da Continental Pneus para uma viagem segura


  • Por serem o único ponto de contato entre o veículo e o solo os pneus merecem receber uma atenção especial;
  • A manutenção preventiva dos pneus contribui para a segurança, além de ampliar a sua vida útil.

Texto e fotos: Continental

As estradas de todo o país  terão um trágego ainda mais intenso nas próximas semanas com a série de feriados prolongados que se aproxima. Se você tem planos para viajar com o seu carro vale antes conferir algumas dicas importantes da Continental, uma das maiores fabricantes de pneus do mundo. Nem sempre nos conscientizamos de que os pneus são o único ponto de contato entre o automóvel e o solo e a sua correta manutenção é fundamental para a segurança do motorista e dos passageiros.


1 - A primeira providência é conferir a calibragem
A pressão interna dos pneus deve ser medida com eles ainda frios, sempre obecedendo a inflação sugerida pelo fabricante do veículo. Durante o processo, um pneu  que apresente com frequência uma pressão inferior aos demais pode estar furado, com a válvula desgastada, montado em uma roda amassada ou trincada.

Dica: Além da segurança, você também economiza combustível

“Além de ser uma importantíssima medida de segurança, manter a correta calibragem dos pneus gera uma significativa economia de combustível, pois faz com que a resistência ao rolamento seja minimizada. A pressão insuficiente impede que a banda de rodagem tenha um contato total com a pista, passando a exigir mais dos ombros do pneu, o que amplia a distância de frenagem e prejudica, inclusive, o controle sobre a direção”, explica Rafael Astolfi, gerente de Assistência Técnica da Continental Pneus.

2 – Verifique o estado de conservação do penu
Outro detalhe importante é verificar se o pneu apresenta bolhas causadas por impactos contra buracos nas vias ou contra o meio-fio. “Bolhas são perigosas, pois podem aumentar de tamanho e se romper a qualquer momento causando uma perda súbita de pressão do pneu. Não podem ser ignoradas de forma alguma. Nessas condições, o pneu fica inutilizado e deve ser substituído imediatamente”, explica Rafael Astolfi.

Dica: Fique de olho no desgaste do pneu

Também é fundamental avaliar o desgaste do sulco. Pneus que apresentem profundidades de sulco iguais ou inferiores a 1.6mm não só deixam o motorista sujeito a multas como aumentam a probabilidade de acidentes em razão da menor capacidade de drenagem da água e do comprometimento tanto da frenagem como da tração.
“Os pneus possuem indicadores de desgaste máximo em seus sulcos principais, os chamados TWI (tread wear indicators) que, se estiverem nivelados com as barras ou blocos dos pneus, apontam que ele já atingiu sua profundidade mínima. Um detalhe importante: mesmo que apenas um dos lados do pneu atinja esse nível ele já é considerado desgastado, comprometendo totalmente a segurança ao dirigir”, complementa Astolfi.


3 – Alinhamento e Balanceamento do conjunto: Roda-Pneu-Válvula
Mesmo que indicado para realização cada 10 mil km, a necessidade de um possível alinhamento da suspensão e balanceamento do conjunto roda-pneu-válvula deve ser verificado antes de pegar a estrada, principalmente se você estiver sentindo seu voltante “puxar” para um dos lados. “Além de ser um importante item de segurança, o perfeito alinhamento e balanceamento garante um excelente comportamento dinâmico do veículo, preservando a vida útil dos pneus”, conclui o especialista da Continental.

Para mais dicas sobre a correta manutenção dos seus pneus acesse www.conti.com.br
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.