FÓRMULA E: Cidade do México vê DS Virgin racing subir para o terceiro lugar no campeonato da Fórmula E

  • Bastante movimentado, ePrix do México resulta em pódio para Sam Bird e sexto lugar para José María López;
  • DS Virgin Racing comprova o ritmo do DSV-02 depois de José María López liderar por várias voltas até rodar ao tentar ultrapassar D’Ambrosio;
  • Resultado positivo na Cidade do México vai a Mônaco com mais confiança.

Texto e fotos: DS Virgin Racing Fórmula E

Uma corrida tensa e dramática no Autódromo Hermanos Rodriguez viu a DS Virgin Racing subir para o terceiro lugar no campeonato após obter um lugar no pódio com Sam Bird e a sexta posição para José María López. Este resultado é muito encorajador para a equipe e prova o ritmo que o DSV-02 é capaz de obter.


O dia teve altos e baixos, já que os resultados decepcionantes dos treinos livres fizeram a equipe lutar para melhorar a aderência dos carros para o treino classificatório. No entanto, as mudanças de acerto e os ótimos desempenhos de ambos os pilotos significaram José María López largando na segunda posição e Sam Bird na quinta.
Uma largada caótica do ePrix da Cidade do México viu um acidente prematuro na segunda volta, que resultou em paradas no box de Prost, Sarrazin e Di Grassi para reparos nos bicos e asas dos carros. Os dois pilotos da DS Virgin Racing conseguiram evitar o caos e manter suas posições (P2 e P5) com a entrada do safety car para as duas voltas seguintes. José María López conseguiu ultrapassar Oliver Turvey, que perdia velocidade, e assumir a liderança antes do safety car ser acionado para remover o carro parado de Turvey da pista. O piloto argentino parecia forte e se afastou do restante do grupo por várias voltas.


Uma mudança adiantada de carro para Di Grassi e D’Ambrosio durante o período de safety car significou que, após todos os pilotos fazerem seus pit stops, López e os demais pilotos haviam sido ultrapassados, mas José María López tinha mais de 20 pontos percentuais de energia do que os dois pilotos à sua frente.


Sam Bird também parecia forte no quinto lugar e uma dobradinha parecia possível, já que D’Ambrosio, em segundo, lutava para gerenciar sua reserva de energia. Após lutar com D’Ambrosio por várias voltas, López tentou ultrapassá-lo por fora na curva 1, mas o carro derrapou de traseira ao pegar a parte suja da pista e rodou, causando ao piloto a perda de várias posições.
Uma longa batalha entre Sam e Verge teve os carros muito próximos em alguns momentos. Com D’Ambrosio ficando gradativamente sem energia, Sam subiu para o terceiro lugar na volta 44 com uma excelente ultrapassagem por fora na curva 2, assegurando seu lugar no pódio. Logo depois, aconteceu uma colisão no trecho do estádio envolvendo vários carros, significando que López terminou a corrida em sexto lugar.

  • Sam Bird: “A equipe fez um trabalho incrível. Tivemos problemas nos treinos livres e terminar em terceiro e sexto lugares é um ótimo resultado”.
  • Lopez comentou: “A equipe me deu um carro excelente hoje. Durante toda a primeira metade da corrida, eu estava mais rápido que os pilotos atrás de mim e não tive problemas em manter a diferença. Pela primeira vez nesta temporada, eu sabia que tinha ritmo para vencer. Senti que precisava ultrapassar D’Ambrosio naquele momento, mas talvez tenha sido no lugar errado. Isto vai demorar algum tempo para passar, mas o positivo é que provamos como equipe hoje com Sam. Temos condições de ganhar corridas”.
  • O chefe da equipe, Alex Tai, declarou: “Estou contente com o desempenho da equipe hoje, apesar de nosso final com 1-2 não ter acontecido. Os desafios de engenharia e as decisões estratégicas foram julgados corretamente e os dois pilotos mostraram suas habilidades durante todo o dia. Podemos ir para Mônaco com um merecido aumento de confiança”.
  • Xavier Mestelan Pinon, diretor da DS Performance, comentou: “Fizemos um progresso encorajador no campeonato de equipes. A primeira metade da corrida de José María López mostrou que nosso carro tem bom desempenho e bom ritmo. Apesar do erro na segunda metade da prova, podemos ver que o DSV-02 é apto para aumentar o ritmo entre outras equipes ao mesmo tempo em que consome menos energia”.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.