ANFAVEA: Produção da indústria automobilística cresce 18,1% em março

A luz começa a acender no túnel, já dá para começar a ficar mais contente

Texto e fotos: Eduardo Abbas / Anfavea

Pelo segundo mês consecutivo, a produção da indústria automobilística registrou crescimento: as 234,7 mil unidades fabricadas em março deste ano representam crescimento de 18,1% ao se comparar com as 198,8 mil do mesmo período de 2016. Os dados foram apresentados pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, Anfavea, na quinta-feira, 6, em São Paulo.


Com relação a fevereiro, com 200,4 mil unidades, o acréscimo foi de 17,1%. O acumulado da produção no primeiro trimestre atingiu 609,8 mil autoveículos, um aumento de 24% frente as 491,7 mil do ano passado. Para Antonio Megale, presidente da Anfavea, apesar dos números já mostrarem um aumento na produção este ano, a indústria ainda caminha para a estabilidade:


“O mês de março foi bom, mas mesmo com um resultado superior em relação a 2016, continuamos com uma capacidade ociosa elevada, o que é especialmente complexo para as empresas. Precisamos aguardar o desempenho dos próximos meses para ter um cenário mais claro, mas estamos no caminho da estabilidade. O destaque efetivamente positivo está nas exportações, pois registramos o melhor resultado histórico no primeiro trimestre”.


No campo das exportações, somente em março foram enviadas 68,5 mil unidades para outros países, o que significa uma expansão de 64,6% se comparado com as 41,6 mil unidades de março de 2016. Na análise contra fevereiro deste ano, com 66,3 mil, o resultado ficou maior em 3,3%. No acumulado de 2017, foram exportadas 172,7 mil unidades, número 69,7% superior as 101,8 mil do primeiro trimestre do ano passado.


O licenciamento de autoveículos novos em março ficou maior em 39,4%: foram 189,1 mil unidades no mês passado e 135,7 mil em fevereiro. Quando comparado com março do ano passado, com 179,2 mil unidades, a alta é de 5,5%. O acumulado do ano, contudo, ainda apresenta baixa de 1,9%, com 472 mil unidades este ano e 481,3 mil em 2016.

Caminhões e ônibus
As vendas de caminhões encerraram março com 4,1 mil unidades, o que representa aumento de 57% frente as 2,6 mil unidades de fevereiro e queda de 15,3% se confrontado com as 4,8 mil de março do ano passado. No trimestre foram comercializadas 9,7 mil unidades, diminuição de 26,3% contra as 13,1 mil de 2016.


A produção em março foi de 5,9 mil caminhões, superior em 12% com relação as 5,3 mil unidades de fevereiro e de 5,1% se analisado com as 5,7 mil de março de 2016. Nos três meses transcorridos deste ano, 15,7 mil unidades deixaram as linhas de montagem, aumento de 4% ao se comparar com as 15,1 mil de igual período do ano passado.
Já as exportações em março apresentam crescimento de 25,2% – 2,7 mil caminhões foram negociados com outros países no mês anterior, enquanto 2,1 mil foram exportados em fevereiro. Na análise contra as 1,6 mil de março do ano passado, o balanço é superior em 67,4%. No acumulado, a elevação foi de 42,4%, com 5,8 mil unidades exportadas este ano e 4,1 mil no ano passado.
No segmento de ônibus, o licenciamento em março foi de 857 unidades, um avanço de 100,2% frente às 428 de fevereiro, mas recuo de 13,2% contra as 987 de março do ano passado. O acumulado do trimestre registra queda de 34,2%: 1,8 mil unidades este ano ante 2,7 mil em 2016.
A produção de chassis para ônibus no terceiro mês deste ano ficou em 1,7 mil unidades, expansão de 24,2% se comparado com as 1,4 mil de fevereiro e de estabilidade frente ao volume de março do ano passado. Nos três meses já transcorridos de 2017 foram fabricados 4,1 mil chassis, diminuição de 5,2% quando analisado com as 4,3 mil do ano anterior.
E as exportações de ônibus este ano, com 1,6 mil unidades também ficaram estáveis em relação ao resultado do mesmo período de 2016.

Máquinas agrícolas e rodoviárias
As vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias no acumulado registraram expansão de 41,1% quando comparadas as 9,8 mil unidades deste ano com as 6,9 mil do ano passado. Na análise mensal, as 3,7 mil unidades de março de 2017 foram 14,8% maiores do que as 3,2 mil unidades de fevereiro e 28,6% superiores sobre as 2,9 mil unidades vendidas em março do ano passado.


A produção do segmento no terceiro mês apresentou alta de 22,7% com relação a fevereiro – 5,6 mil unidades e 4,5 mil respectivamente – e de 90% frente a março do ano passado, quando saíram das linhas de montagem 2,9 mil máquinas. O total de unidades produzidas no trimestre, de 13,1 mil unidades, ficou 72,2% acima das 7,6 mil do ano passado.


As exportações expandiram 14,4% no acumulado do ano, com 2,3 mil unidades contra 2 mil no ano passado.


É uma reação tímida, mas que já começa a clarear a neblina que se formava nos olhos das montadoras, essa reação tem vários fatores que ajudaram nessa recuperação, a volta da confiança nos rumos da economia nacional é uma delas, mas para a Anfavea, a taxa de juros deveria cair mais rápido, principalmente para facilitar o financiamento de caminhões.

Empregos
Com relação aos empregos, os números apontam estabilidade entre fevereiro e março, isso porque as montadoras se prepararam para os feriados de abril, que terá menos dias úteis e isso impacta na produção e vendas.


Ainda seguem nos programas de proteção ao emprego 10.636 funcionários, sendo 9.074 no PSE e 1.562 em Layoff, um ligeiro aumento em relação a fevereiro porém aponta para estabilidade.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.