Vela de ignição desgastada pode aumentar o consumo de combustível

Revisão do componente evita gastos desnecessários

Texto e fotos: NGK

O preço médio da gasolina caiu na última semana de acordo com o levantamento divulgado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP). Ainda assim, o custo segue mais alto do que o praticado ao final de 2016, quando o valor chegou a R$ 3,655, ante os R$ 3,754 atuais. De acordo com a NGK, empresa especialista em sistema de ignição, a manutenção da vela pode ajudar o motorista a economizar ainda mais em combustível, sobretudo em tempos de alta.


A vela de ignição é o componente responsável por garantir que o combustível seja queimado de forma correta, sem desperdício. Por isso, o bom funcionamento da peça tem influência direta no consumo de gasolina ou etanol. “Além do gasto excessivo de combustível, as velas desgastadas podem causar falhas no motor, dificuldades na partida e até um aumento de emissões de poluentes”, explica o consultor de Assistência Técnica da NGK, Hiromori Mori.
Segundo o especialista da NGK, devido à evolução tecnológica dos veículos, nem sempre o motorista percebe quando a vela de ignição começa a dar problema e a consumir mais combustível. “Por isso, a checagem é tão importante”, diz Mori.
A vela de ignição com funcionamento irregular também pode causar danos em outros componentes como cabos, bobinas e catalisador. “Em geral, o valor da troca dos componentes é sempre superior ao da revisão preventiva. Por isso, indicamos a checagem das velas a cada 10 mil quilômetros ou conforme orientação da fabricante do veículo”, alerta o consultor de Assistência Técnica.
Mais informações sobre os produtos e serviços da NGK do Brasil podem ser adquiridas por meio do serviço de atendimento ao cliente: 0800-197-112.
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.