ESPECIAL RALLY DAKAR: Dia de descanso em Nossa Senhora da Paz e de chuva

A 3650m de altura acima do nível do mar a sede do Governo Boliviano recebe o Dakar de braços e sorrisos abertos

Texto: Carlos Lua
Fotos: Dakar / DPPI


Carlos Mesa foi Presidente da Bolívia por um curto  período de menos de dois anos, é cineasta, jornalista, homem de televisão e pacenho (gentílico de La Paz, cidade com 207 anos de idade e construída a 3.650m de altura) apaixonado. Segundo ele a cidade “É como um sonho. Os picos, agulhas, neve, os perfis mágicos e impensados aparecem e desaparecem como flashes quando a luz do amanhecer desenha esse anel extraordinário de ocres, cinzas, negros, marrons, vermelhos, brancos e azuis de intensidades que com o passar das horas do dia mudam como a pele de um camaleão” e completa “O céu de La Paz é a grande tela luminosa desse quadro desafiador e ameaçador em sua negritude no início da tarde escura de verões chuvosos que inundam o chão”


Pois foi exatamente essa chuva que acabou por cancelar a etapa de sábado e fazer dela uma colorida, animada e concorrida procissão até chegar a La Paz e a esperança de um tempo melhor (confirmado pela previsão meteorológica) para segunda feira. É quando deixam o sopé do pico Resplandecente (Illimani em língua Aimará de 6.438m de altura ao lado de La Paz) em direção ao sul do país até Uyuni ao lado da maior planície de sal do mundo, com 10.582 quilômetros quadrados. E de tempo bom, céu aberto.


Então esse domingo a caravana toda do Dakar está aproveitando como um inusitado 2º dia de descanso seguido. Bem a calhar para a dureza que ainda tem pela frente, com uma longa etapa de 1.000km (322 km cronometrados), sempre percorrendo o Altiplano, até Uyuni que, além do mais, é uma etapa Maratona, com assistência técnica limitada.


A Equipe Peugeot vai continuar aproveitando seu modelo 4x2 de motor turbo e sua velocidade de ponta para, nessa altitude, colocar a maior distância possível entre seus carros e o Toyota que espera encontrar trechos mais adequados ao seu motor aspirado. Enquanto isso a MINI procura uma solução para balancear a pouca velocidade de ponta, com a menor perda em altitude do motor turbo e a tração 4x4 que vai servir mais adiante.


Nesta 2ª estaremos de volta para o último dia de Altiplano, de sede do Império Inca, para depois cumprir mais 5 etapas em território argentino até Buenos Aires. Até lá!
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.