COLUNA DO BORRACHA - A espera do inesperado

Em uma etapa anormal, Marc Marquez garante o título com os tombos dos concorrentes diretos

Texto: Eduardo Abbas
Fotos: motogp.com

Jogaram pedras nas minhas janelas quando, em uma coluna anterior, eu disse que Valentino Rossi estava vivendo o ocaso da carreira, que a idade já estava pesando e que dificilmente chegaria ao título deste ano. Acertei na previsão, errei na forma.


Eu acreditava que ele chegaria brigando com Marquez e Lorenzo pau-a-pau nas etapas finais, apesar do pequeno espanhol ter aberto tão grande vantagem em Aragon, certo seria que no Japão as coisas não seriam fáceis para ninguém, nem mesmo para a Honda dentro de casa. Ledo engano, com uma corrida que foi pouco disputada, mas muito movimentada, Marc venceu, quebrou o tabu de não ganhar no circuito da fabricante e levantou o campeonato, sem muito trabalho.


A pole do Valentino pouco ou nada ajudou na briga pelo campeonato, ele logo caiu para o meio do pelotão e viu o companheiro de equipe, que estava todo arrebentado depois de um tombão nos treinos, pular na frente e começar a querer se meter em uma briga que já não era tanto dele. Depois que tomou um passão do Marquez, como sempre, desistiu de correr atrás. Eu acho que a Ducati fez o pior negócio do mundo em contratar o Jorge, ele é covarde e reclamão, vai dar trabalho mais para a equipe que para os adversários.


Quem fez o melhor negócio foi a Yamaha, contratou o Viñales que mostrou ser um excelente piloto em qualquer condição de pista ou adversidade. Esse sim teria sido o cara para a equipe que está voltando a ser grande, o que arrumou agora foi um cara mais rápido, jovem e promissor na equipe que vai brigar muito pelo título de 2017.


Para a dupla azul, essa corrida deixou apenas o gosto amargo do beijo no asfalto, cair faz parte do jogo, mas logo os dois? São cenas lamentáveis de um fim de campeonato com dois grandes pilotos sendo absorvidos pela incapacidade de conduzir a moto em condições extremas que o momento exigia, isso não tira o mérito da conquista de Marc Marquez, mas deixa um vazio em que assistia a corrida e acreditava que haveria alguma disputa.


Venceu, ganhou, parabéns, mas ainda não consigo perdoar esse merda pela sacanagem que fez na corrida de Valência do ano passado, foi melhor com uma moto pior, teve uma regularidade impressionante depois de um 2015 desastroso, chega ao terceiro título mundial e promete quebrar ainda mais recordes, mas essa mácula vai ficar marcada no currículo dele pelo resto da carreira. Foi sujo, mesquinho e idiota, mas é isso, nem sempre os bons são os melhores.


Vou ficando por aqui, no fim de semana tem a etapa australiana da MotoGP e a americana da Fórmula1 que espero não exista mais tanto favorecimento para o Rosberg, agora deixa os caras brigarem na pista, direito!


Beijos & queijos

Twitter: @borrachatv
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.