COLUNA DO BORRACHA - Pelo fio do bigode do padeiro

Uma chegada espetacular salvou a corrida morna da MotoGP

Texto: Eduardo Abbas
Fotos: motogp.com / f1.com

Realmente foi de arrepiar, há muito tempo não se via um fim de prova assim, lembrou aquela incrível chegada entre Senna e Mansell em Jerez, exatos 30 anos atrás, só que daquela vez o ponteiro levou a melhor por meio carro.


Quem diria que depois desse tempo todo e com duas roda a menos, pudéssemos reviver, agora na pista italiana de Mugello, um desses momentos mágicos que só o esporte a motor proporciona, é a força das engrenagens que giram e emocionam quando dois seres humanos tomam as rédeas do destino.


E sabe o que mais impressionante? A corrida do último fim de semana teve as mesmas características daquela de 1986, começou quente, aconteceram alguns acidentes e a disputa final foi de arrepiar os cabelos da torcida incrédula com esse tipo de final de etapa.


O motor da Yamaha do Rossi não agüentou o tranco, fazia tempo que não acontecia uma explosão e fumaça daquele jeito, é uma imagem plasticamente linda, mas as conseqüências para o campeonato foram quase catastróficas. O italiano ainda tem chance de se recuperar no campeonato, mas convenhamos, a porta esta muito mais aberta para o chato do Lorenzo, de novo.


O que realmente não muda são os eternos personagens que brigam nas primeiras posições, a polarização está tornando a categoria chata, ninguém consegue chegar nas motos da Yamaha, nem mesmo as Honda, que devem amargar mais um ano de segundo plano. Marquez ainda tenta, mas seu companheiro de equipe não ajuda mesmo.


As Ducati e Suzuki são competitivas nas primeiras voltas, quando todos ainda têm pneus novos, depois disso fica evidente a falta de equilíbrio e um chassi menos eficiente que os empurra para posições menos privilegiadas, é preciso mudar ou adaptar alguma coisa e melhorar o desempenho dos demais pilotos, isso porque pode acontecer o mistério das carreiras promissoras que morrem no nascedouro, pelo menos o Maverick Viñales deste trauma vai escapar, como será companheiro de Rossi no ano que vem, a possibilidade de despontar é grande.


No pódio, Lorenzo, Marquez e Iannone são a cara do que se pode esperar nas próximas etapas, as duas maiores equipes sempre liderando e na falta do Valentino alguém toma o terceiro lugar no pódio, são rostos manjados, eu gostaria que fossem cada vez mais novos e que todos realmente tivessem seu lugar ao sol.


No fim de semana vai ser aquela festa dos tradicionais grandes prêmios: Indianápolis na Indy e Mônaco na Fórmula 1. Nos Estados Unidos é aquela interrogação e tudo pode acontecer, já no principado, se Rosberg vencer novamente pode definitivamente asfaltar o caminho em direção ao título. É imperdível e você vai ficar sabendo o que aconteceu aqui, na semana que vêm!


Beijos & queijos

Siga-me no twitter: @borrachatv
Curta minha página no Facebook: www.facebook.com/borrachatv
Eduardo Abbas. Tecnologia do Blogger.